Ministro destaca a importância do Concea para o avanço científico do País

Gilberto Kassab participou da abertura da 33ª Reunião do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal, em Brasília. Segundo ele, as decisões do órgão devem ser não apenas acolhidas, mas respeitadas

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, destacou nesta quarta-feira (24) a importância do trabalho desenvolvido pelo Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea) para as pesquisas científicas envolvendo o uso de animais de forma responsável. Na abertura da 33ª Reunião Ordinária do Concea, Kassab ressaltou que as decisões do órgão, que é vinculado ao MCTIC, devem ser respeitadas.

“Tenho uma profunda convicção, em especial nos dias de hoje, que esse conselho tem um papel muito importante para desempenhar no País. A representação aqui por cada um de vocês pesquisadores tem uma responsabilidade muito grande de trazer a voz e as posições, seja dos órgãos públicos ou das entidades, para fazer com que esse conselho possa, efetivamente, ter as suas decisões não apenas acolhidas, mas respeitadas”, afirmou.

O ministro lembrou a recente criação da Secretaria do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT) no MCTIC para promover a interlocução entre os conselhos, como Concea e a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), e a pasta, e para contribuir para a gestão e a administração destes órgãos.

“A criação da Secretaria do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia tem o objetivo de dar, cada vez mais, melhores condições administrativas para o trabalho de vocês, para que esses conselhos sejam mais eficientes e possam produzir mais para o Brasil avançar”, disse.

Métodos alternativos

Foi publicada nesta quarta-feira uma resolução normativa do Concea que reconhece o uso de métodos alternativos validados, como, por exemplo, testes in vitro de curta duração para danos oculares e de triagem para toxicidade reprodutiva, que tenham por finalidade a redução, substituição ou o refinamento do uso de animais em atividades de pesquisa.

Os métodos alternativos descritos na resolução encontram-se formalmente validados por centros internacionais, seguindo a orientação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD, na sigla em inglês), e possuem aceitação regulatória internacional.

“A nossa motivação é fazer o Concea ser um bom espelho para o ministério. É o que a gente precisa para o avanço científico no País lembrando-se do bem estar animal”, afirmou a coordenadora do Concea, Monica Levy Andersen.

O secretário-executivo do MCTIC, Elton Zacarias, e o coordenador-geral da Secretaria do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT), Cláudio Trinchão, também participaram da reunião, que foi realizada em Brasília.

MCTIC

Fonte: Jornal da Ciência